Command Center - O resultado! (II)

por 04:22 0 comentários
Como Organizar a Rotina da Casa.

Em agosto eu publiquei aqui o projeto do mural de recados fofinho que construí para o Command Center da família.

Para quem não conhece o conceito, recomendo uma excelente postagem do blog Transformando Espaços, que também trouxe diversas inspirações muito funcionais!

A ideia, enfim, é ter um cantinho na casa onde centralizar compromissos, itens de uso diário, aquilo que trazemos da rua e que precisamos levar quando saímos, dentre outras coisas parecidas.

Comecei com o mural de recados, e a intenção era que, além de funcional, o cantinho ficasse decorativo e com a cara da família!

A minha primeira parada foi a loja Santa Composição, Lá testei e testei quadrinhos, combinando com as ideias que tinha já na cabeça, e com alguns móveis e itens que tinha em casa e queria aproveitar!

Vou começar mostrando o resultado, que me deixou MUITO feliz:



Apesar do CAOS que habita nesse canto tão útil, ele permanece visualmente agradável e alegre!

Um grande problema aqui em Curitiba são os sapatos e casacos na chegada em casa... A chuva não é pouca, e o clima é ligeiramente louco... Muitas vezes precisamos utilizar calçados pesados e quase sempre eles chegam em casa cheios de lama.. Antes do nosso cantinho delimitado os casacos eram jogados sobre as cadeiras e os sapatos, se acumulavam na entrada da casa...

Um dia então, passando na Balaroti, encontrei um cesto bonitinho que achei que funcionaria com sapatos. Fiquei um tempo tentando decidir entre um caixote estilo "feira" e o cestinho, e acabei levando ele.

Mas não funcionou.

Acontece que o cesto redondo não era adequado para as galochas... As crianças têm aula de horta duas vezes na semana, de modo que dois pares de galochas permanecem no cesto quase diariamente.

O cesto, então, foi relocado e transformou-se em peça decorativa acolhendo as complicadas revistas!

Nós ainda pertencemos ao time de seres jurássicos excelentes leitores que compram revistas impressas, mesmo depois da internet - mas desde que nos conhecemos como casal, não sabemos bem o que fazer com elas! Já tentei criar um "álbum de recortes" com as matérias que mais gostamos em cada revista, nos livrando do resto... Muitas, todavia, foram eleitas "na íntegra" e não conseguimos desapegar delas. As três caixas de revistas viraram uma pequena pilha, e essa pilha virou então esse cesto bonitinho... É meio difícil encontrar uma edição específica nele - mas todos nós sabemos que RARAMENTE as edições antigas são consultadas e que no fundo é só apego bobo... Então, em caso de necessidade, teremos algum trabalho, mas no dia a dia, as revistas ganharam um toque belo e servem de "apoio para celulares e tablets", que costumam ficar carregando na tomada logo acima... :D

Os "rolinhos" de revistas em um cesto...

...e a utilidade encontrada pelos guris! ;)
Restava, então, acomodar os sapatos!

Voltei, então, ao cesto de frutas. Munida da minha inseparável fita métrica, voltei na Balaroti e conferi todos os caixotes - pois não tinha um que se encaixava perfeitamente embaixo da escrivaninha reaproveitada e ao lado do baú preto garimpado?

Preciso registrar que esse baú foi uma daquelas coisas desesperadas que a gente compra para acomodar o "fim da mudança". Depois que vim de Roraima para o Paraná, precisei acomodar as tantas coisas que guarneciam a nossa casa lá em um apartamento duas vezes menor... Um suplício! Como procurei planejar ao máximo "o-quê-vai-aonde" desde lá e já antes desapegar de tudo que não tinha o seu lugar (um exercício doloroso sobre o qual preciso falar aqui um dia...), quase tudo foi devidamente acomodado... Salvo duas caixas indecisas, recheadas daquelas coisas inclassificáveis que nunca sabemos onde enfiar!

Com essas caixas na mente, esbarrei nesse baú exposto na porta de uma lojinha, passeando pela Santa Felicidade em uma das visitas dos meus pais!

Ele estava avariado em um cantinho, mas era um detalhe tão imperceptível que só foi mesmo aparente na hora da pechincha.

E desse jeito o baú permanecia, aportado em um canto da sala, entulhado de pequenas coisas que gradualmente fui acomodando...

Foi então que decidi montar o Command Center e o baú garimpado, já desentralhado, foi escalado para a "repescagem"!

A intenção dele embaixo da mesa é ser um lugar onde podemos sentar para tirar e calçar os sapatos, podendo ser usado eventualmente como assento para uso da mesa para escrever ou digitar, servindo ainda como arquivo daquelas coisas que usamos eventualmente, como bombas de encher infláveis, pilhas para brinquedos e papéis para desenho...

Baú avariado vira banquinho!


Voltando, então, à caixa de sapatos, comprei feliz o meu caixote já pintado e comecei a usar. Ele ficou excelente com os sapatos! Mas tive então a ideia de decorá-lo com uma plaquinha explicativa...

Lembrei de ter visto em uma molduraria, certa vez, pequenos "porta-retratos" sobre o balcão, que achei bem fofos. Perguntei para o que eram, e a dona contou que o cliente iria usar para sinalizar preços em vitrine. Pensei, então, em usar o mesmo adesivo "contact" fosco usado no presente da professora dentro dessas moldurinhas, e escrever nela com a caneta de giz líquido da qual também falei na mesma postagem anterior. Funcionou, ficou muito fofa, e pasmem, custou 6 vezes menos do que a plaquinha parecida vendida em uma loja online! E cumpriu seu propósito!


A única dificuldade foi colar, porque tentei primeiro a fita dupla face super forte para quadros, que sempre funcionou bem... Mas aqui não deu muito certo, então na terceira vez que as crianças arrancaram, eu apliquei cola forte de artesanato e segue firme no propósito.

Já os casacos passaram a ser pendurados no gancho que antes, em Boa Vista, era usado apenas para bolsas - clima diferente, uso diferente! Esse gancho é em V, muito resistente, e eu adoro!



O toque especial ficou com a decoração de parede da Tok&Stok.

Esses dentes-de-leão têm uma história engraçada, porque quando fui pagar a compra no caixa da loja daqui, o vendedor disse: "sabe que eu achava que eram araucárias, mas parece que não é...?"

Achei uma delícia! Para quem não sabe, as araucárias são um xodó curitibano, e CERTAMENTE são mais presentes por aqui do que os dentes-de-leão...

Enfim, nada mais condizente com as japonas e casacos do que araucárias voadoras, ops, dentes-de-leão flutuando...! :D

A parede começou a ser montada a partir do porta-chaves da Certas Coisas Vintage comprado a muito tempo e amplamente usado:



 Ao lado dele, alocamos os quadros escolhidos na Santa Composição! O douradinho, decorativo, é na verdade um porta-retratos colado com fita adesiva própria para quadros. A estampa nele veio da loja e não tive coragem de mudar... <3

O espelho é idêntico ao mural de recados que mostrei passo a passo como foi feito na postagem anterior, antes da alteração - apenas um pouco menor.


O quadro de recados na mesa foi "repescado" da cozinha, e adquirido a bastante tempo, ainda em Roraima. Chamava-se "Porta-bilhetes Caderno" e é da Imaginarium.

A "semana" também em lousa branca foi colada depois (daí a ligeira desarmonia...), mas estava perdida na pilha de tralhas dentro do baú, então decidi aproveitá-la! Originalmente tinha uma máquina de escrever embaixo, mas o acrílico rasgou na viagem, então "tesourei" a pobre decoração...

Depois que fiz o mural de recados, o espelho que antes estava na moldura azul ficou sem uso, então tive a ideia de cortá-lo seguindo o mesmo formato da plaquinha em ferro comprada com as molduras. Foi superbaratinho (o meu vidraceiro cobrou dez reais para cortar), ficou lindinho e ainda reutilizamos um material abandonado (tudo que mais amo fazer!).

Caso queiram fazer igual, basta imprimir uma moldura qualquer no formato (eu encontrei essa no Google Imagens, pesquisando por "frames") e no tamanho desejado, e pedir com jeitinho ao vidraceiro... O detalhe da cordinha foi feito com um resto de tiras de couro trançado, material vendido em lojas de material para bijuterias. Existem diversas cores disponíveis no mercado.

Ao lado do espelho reutilizado e da plaquinha, nada mais óbvio que um coração...

Esse coração eu fiz inspirada por alguns que estavam à venda na mesma loja dos quadrinhos, mas que não eram exatamente como eu queria. Então corri em uma loja de tecidos, comprei o material e caí na máquina de costuras...

Escolhi os tecidos, os aviamentos (fita de cetim bem fininha dupla face e grelô) e desenhei um coração e recortei para fazer um molde...

Costurei as partes do coração pelo avesso, e então "assaltei" uma almofada da casa e "emprestei" um pouco de manta acrílica do recheio... Fechei a abertura com pontos invisíveis...



Fiz pontos abertos com linha de bordado, prendendo a fita de cetim sobre o grelô e contornando o coração!

Esse é o lado avesso dele - para mim, igualmente lindo e passível de ser usado quando enjoar da estampa frontal...!

Ele é o meu xodó. Foi feito inicialmente para o Desafio do Dia da Amizade da Vila do Artesão, e por isso se chama "confra-coração", em homenagem a amigas de longa data...



Espelho amado que quase rendeu um abraço no vidraceiro e confra-coração! 

Em cima da mesa, além do porta-bilhetes, coloquei alguns objetos decorativos, livros sobre organização e um "bowl" - uma cumbuca fofinha onde filhos-marido-e-porque-não-você jogam pequenas coisas que costumavam ser arriadas sobre a mesa...


Para ser bem específica, esse "bowl" é em verdade um cachepô, comprado também na Tok&Stok e usado como me convinha...! :)

Um porta-lápis gigantesco da marca Home Style comprado na Camicado...



Eu realmente não suportava mais ver lápis infantis espalhados pela casa, então, democraticamente, abri espaço para eles na sala...

Por fim, mais uma invenção de reuso, o porta-cartas que na verdade porta tudo que é tipo de papel feito de caixa de sapatos reutilizada...


 Infelizmente, como não colocava fé que daria certo, não fiz um passo a passo muito claro da confecção dela! :( Mas pelo menos guardei algumas fotos no celular do "esqueleto":


A caixa de sapatos masculina foi cortada no centro em forma de V invertido, dos dois lados... E então foi "dobrada", bem no centro. As laterais foram cortadas da tampa e presas com fita crepe, que também prendeu todas as frestas...


Caixa sem forro...


Depois, usamos um papel de presente e cola spray (cola e descola) para forrar toda a superfície! O papel de presente é meio difícil, mas mais em conta. Para um melhor acabamento, acho mais simples usar tecido adesivo...

Esse, então, é o nosso "espaço para tudo", o centro de comando do nosso lar, onde nos comunicamos sobre compromissos e agenda, onde registramos as tarefas e arriamos as coisas trazidas da rua!

Ainda não está 100% completo - digamos que 95% - porque ainda desejo colocar um espaço para guarda-chuvas (só São Pedro sabe porque chove tanto nessa terra...!) e ganchinhos para as mochilas das crianças (que hoje ficam lado a lado logo abaixo dos casacos).

Por enquanto, o espacinho segue vazio, habitado somente por um pequeno banquinho, que serve para lembrar aos pequenos que é preciso sentar, guardar as mochilas e tirar os sapatos na chegada! :D

Cantinho da Disciplina para botas enlameadas...

A verdade é que não há lição mais feliz e duradoura do que ensinar aos filhos que é possível ser belo e colorido e, simultaneamente, organizado e funcional... Que as coisas não se excluem, que podemos ter asas e chão...

Sejamos felizes e coloridos! :)


*Para ler a parte I, acesse "Um Command Center para chamar de meu (II)".

Mamãe Inventa

Autora

Sou Helena, mãe de Heitor e Benício, duas criaturinhas mágicas no curso de seu quinto e segundo ano de vida, respectivamente, que fizeram de mim mais humana do que nunca, forte para matar mil feras e amável para cuidar de mil feridos. Sou mãe pelas vinte e quatro horas do meu dia. Desejo, incansavelmente, a paz mundial. Com gargalhadas.

0 comentários:

Postar um comentário