Uma festinha para Dois Piratas, parte II

por 01:28 0 comentários
Montando um bolo falso e preparando o Mapa do Tesouro!


Cá estou eu de volta, depois de dois meses sumida! Infelizmente, a trilogia "estudo-mudança-festinha" me deixou absurdamente atarefada e sem condições de escrever aqui.. :(.

No entanto, não deixei de tirar, a cada nova "invenção", a cada projeto terminado, fotos de cada passo na feitura das "arteirices", para poder compartilhar aqui a delícia que foi fazer cada coisa da festinha pirata em casa, no melhor estilo "do it yourself"! <3

Vou reestrear as postagens sobre a festa pirata com o BOLO FALSO... Desde que provei os deliciosos bolinhos no pote da Amor em Potes, desejava servi-los na festa aos meus convidados. A minha primeira ideia era dar a opção aos que se empanturram de salgados como eu que não comem o bolo na festa de poder levá-lo para casa e comê-lo depois,,, Mas também adorei a ideia de fazer diferentes sabores, e de acrescentar um deles sem lactose, como um mimo aos intolerantes.

O nosso bolinho ficou assim:


O bolo foi um sucesso tremendo! E estava muito gostoso!

Todavia, precisávamos de um representante para a mesa. Minha primeira ideia foi usar um bolo falso alugado, mas não gostei dos poucos que achei (a maioria era mais apropriado para Peter Pan ou Piratas do Caribe), de modo que acabei decidindo fazer um eu mesma. Mas não sou a pessoa mais habilidosa do mundo para trabalhar com EVA, e nem vou comentar sobre a minha falta de tato com a pasta americana... :(

Foi quando encontrei diversos tutoriais no You Tube ensinando como forrar um bolo em tecido!

Feliz! :D

São muitas formas de forrar o bolo em tecido, e, claro, essa forma muda quando usamos diferentes tecidos... O cetim, por exemplo, é um tecido difícil, que precisa ser usado com mais cuidado...

Nesse passo a passo que fiz, usei tecidos mais encorpados, 100% algodão. Um deles é o "piquetzinho", e os outros dois são tricoline. Creio que as medidas dos círculos eram 15, 25 e 35 cm (ou algo assim, agora não tenho mais certeza...). Recomendo comprar bases já moldadas em isopor (já lixadas), pois apesar de mais caras, são mais fáceis de trabalhar!

Para a base nas fotos eu usei mais ou menos um metro de tecido, mas comprei 1 metro e 30 cm para evitar que fosse necessário fazer emendas na lateral... Para o segundo nível eu usei um metro, e para o nível mais alto, usei apenas meio metro e foi mais do que suficiente! Para colar, cola branca Cascorez Extra e um pincel.

O primeiro passo é cortar o tecido no tamanho do nível do bolo que será forrado...


Passei então a cola com um pincel e fui assentando o tecido...
Adicionar legenda
Recortei então o excesso (observem que sou exagerada, dá pra considerar a economia desse pedaço enorme que cortei a toa...!)

Na "sobra", é preciso fazer pequenos cortes, mas com cuidado para não "subir" muito o corte, pois poderá ficar visível depois!
Na segunda parte, será preciso cortar uma faixa grande de tecido que "circule" toda a lateral da base de isopor com uma pequena sobra... Para isso basta marcar usando a própria base, e daí cortar o tecido deixando uma sobra para cima e para baixo, e uma pequena sobra para um dos lados.

Em seguida, de preferência com a ajuda de um ferro de passar, fiz uma dobra no tecido, uma "bainha" na parte superior que ficaria sobre a emenda com o tecido do topo e também em uma das laterais, para fazer o acabamento. Será preciso "marcar" as dobras da bainha com o ferro, e em seguida, passar a cola suavemente com um pincel. 

Passar a cola em toda a extensão da "bainha" da lateral, apenas em um dos lados...

 No meu exemplo, ainda foi preciso depois cortar com uma tesourinha a sobra desfiada do tecido para dentro, que estava fazendo volume:


Será preciso então passar cola na lateral e ir fixando o tecido, pouco a pouco, começando pelo lado que não tem bainha, deixando a bainha lateral para o acabamento. É importante também deixar a "bainha" superior bem rente à borda superior do cilindro.

Fixando a lateral
A melhor posição para aplicar a cola na lateral... Suja um pouco a mesa, apenas... 


Depois de aplicar todo o tecido na lateral, será necessário fazer o acabamento. Eu sugeri dobrar o tecido antes, porque deixei as laterais dele já no tamanho certo, mas admito que, ainda que seja mais "limpo" dessa forma (já que ao aplicar o tecido na lateral, a cola das bainhas já estará seca), o jeito mais seguro é fazer a "bainha" na lateral nesse momento, para garantir que ficará certinho.

Enfim, fica como uma opção, principalmente para as primeiras tentativas:

O acabamento, com a bainha lateral!

Agora será preciso virar a base de ponta-cabeça para fazer o acabamento embaixo. Para isso recomendo deixar o bolo secando por um tempinho, pois manuseá-lo com a cola ainda fresca é muito chato... Assim, depois de seco, vire-o de ponta-cabeça e faça, novamente, pequenos cortes na "sobra" de tecido, como na foto:



Passe a cola em cada pedacinho e "assente", da mesma forma como foi feito na colocação do tecido do topo...


O bolo está pronto para decorar!!

Para a decoração, eu usei fita de juta, duas das mini-espadinhas dos doces e tubetes (foi BEM difícil prendê-las dessa forma, e acho que hoje usaria um aplique de âncora ou algo parecido...!), uma fita de veludo preta e um pedacinho de feltro cortado em forma de tapa-olho... Os enfeites foram presos com cola de silicone líquido, salvo as espadinhas, que tive que prender como cola quente...!

Para "visualizar" como ficaria depois de colado, usei alfinetes, que não estragam o tecido, nem o isopor...! 

Como em todos os anos, encomendei os biscuits PERFEITOS da Rose Oliveira, mas ao abrir a embalagem, percebi a falha de comunicação - eu achava ter pedido uma ilha, mas a Rose não mandou a ilha... Bem, ela saberá disso por aqui, porque nem cheguei a contar a ela que esperava uma ilha... :D Corri e improvisei, como é do meu feitio... Achei duas "obras de arte" do Benício, esses supostos "pesos de papel" feitos em argila, riscadinhos de lápis, e rapidamente enxerguei pedras...! Acho que as "pedras" seriam suficientes, mas resolvi ir além e misturei açúcar cristal com cola branca, e apliquei em volta das pedras e do coqueiro.

Inicialmente a aparência ficou horrível, e pedi ajuda às minhas amigas sobre o que fazer... Uma delas sugeriu esmigalhar um dos cupcakes de chocolate da festa (que ainda renderão uma postagem pela qual estou ansiosa, "como fazer cupcakes sem qualquer habilidade") e colocar sobre a "cola açucarada"... Reservei o cupcake e decidi apenas ter paciência e espera a cola secar...

Por muita sorte, no dia seguinte, já com a cola seca, o açúcar se destacou e a aparência ficou muito mais interessante...! Ainda assim, sendo o céu o limite, tentar o bolo de chocolate esmigalhado (ou mesmo de baunilha, para usarmos uma cor mais próxima da areia da praia...) não é uma má ideia, não...

Essa foi a aparência com a cola molhada, que me apavorou... :(
Por fim, o resultado final do bolo, já com meus piratinhas lindos feitos pela Rose, as velas e o coqueiro em biscuit, o "peso de papel" transformado em pedra, o açúcar-areia e um pequeno tesouro encontrado entre os brinquedos das crianças...!

Detalhe da mesa dos piratas!

Já recebi um pito de uma amiga por não ter feito o passo a passo do nível superior do bolo, que recebeu esse forro de bandana. Falta minha... Realmente, achei que seria mais producente publicar as fotos da montagem da base maior, que costuma dar mais problemas...! Não pensei que o topo tinha mais "novidades"...

Para me redimir, vou explicar rapidamente como fiz.

O nível mais alto do bolo (que chamarei de "bolo-bandana") foi forrado normalmente, como os demais... Em seguida, cortei outro retângulo, parecido com o forro da lateral, mas mais largo e mais comprido... Amarrei esse retângulo sobre a lateral do bolo-bandana, "franzindo" o tecido levemente, e dando o nó lateral como acabamento.

 Não podia deixar de registrar que estão na foto os cubos cujo passo a passo já mostrei na PARTE I, com os tampos de vidro que encomendei na vidraçaria - ficaram firmes e fora muito úteis! Imaginem que a decoradora colocou sobre eles cachepots com pirulitos e mesmo assim, estavam perfeitamente firmes.

Agora, passemos aos Mapas do Tesouro...

O Heitor fez questão de Mapas do Tesouro, e lá fui eu para o Google tentar descobrir como fazer mapas interessantes...

Segue o passo a passo da coisa mais complicada que fiz para essa festa! Por sorte, os mapas fizeram o maior sucesso e decididamente não senti que foi tempo perdido, pelo contrário - fiquei muito feliz de tê-los feito.

Os mapinhas ficaram ao lado do centro de mesa, enroladinhos. A ideia era que cada convidado os abrisse e lesse a mensagem simpática:

<3

A impressão foi feita em papel couché 300 ou algo próximo - inicialmente achei muito grosso, mas acabou dando certo, porque os banhos deixaram esse muito molinho!

Primeiro, cortei a folha simplesmente marcando com dobras...




Daí mergulhei cada uma das folhas em café, dando um banho em cada uma delas:



É importante deixar que o café manche bastante a folha, e por isso, não dá para escorrer muito...! Usei, assim, umas janelas basculhantes da área de serviço para isso, deixando elas semi-abertas, de modo que os mapas ficaram na diagonal - o café escorreu, mas não completamente, o que deixou manchas na superfície...

Na falta de uma janela basculhante segura, qualquer superfície inclinada serve!

Depois de bem secos, os mapas ficaram assim:



Agora a parte mais complicada: dar a aparência de rasgado às laterais... Tive então que queimar as bordas com MUITO cuidado, usando uma vela, sem deixar que o papel queimasse mais do que o suficiente para deixar as bordas irregulares... Foi bem trabalhoso, o cheiro ficou terrível, mas a aparência ficou ótima...



Depois de banhar no café e queimar as bordas do mapa, a aparência estava ótima, mas o cheiro, insuportável.. Foi preciso mais umas doze horas no varal para melhorar esse detalhe...

Por fim, bastou enrolar o mapa e amarrar com um barbante!

Mesmo sem saber ler, muitas crianças curtiam desenrolar os mapas e procurar "tesouros" pela festa...!

Vou encerrar por hoje, porque essa postagem já ficará IMENSA e ainda tenho muita coisa para mostrar da festinha dos piratas...!

Um abraço e boa semana! :)

Mamãe Inventa

Autora

Sou Helena, mãe de Heitor e Benício, duas criaturinhas mágicas no curso de seu quinto e segundo ano de vida, respectivamente, que fizeram de mim mais humana do que nunca, forte para matar mil feras e amável para cuidar de mil feridos. Sou mãe pelas vinte e quatro horas do meu dia. Desejo, incansavelmente, a paz mundial. Com gargalhadas.

0 comentários:

Postar um comentário